Sobre o amor, o conhecimento e a cumplicidade

 

Nisto conhecemos todo o significado do amor:
Cristo deu a sua vida por nós e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos.
I João 3:16

Conhecer é um verbo de significado profundo, e nesse sentido, significa tornar-se cúmplice, estar unido pela alma e o coração. Poucas pessoas nos conhecem desse modo e nós nos deixamos conhecer por poucos. Para ilustrar, quero transcrever um relato que ouvi em uma palestra da Francisca, minha esposa: nossa existência é confirmada pelo olhar do outro. É assim que nos tornamos conhecidos.

Segundo ouvi de Francisca, entre as pessoas das tribos do Natal, na África do Sul, há um cumprimento similar ao nosso “olá!”. Trata-se da expressão Sawu bona, que quer dizer “eu vejo você”. Ao ouvir isso, as pessoas reagem respondendo Sikhona, que significa “eu estou aqui”. Conclusão: entre as pessoas dessas tribos, começamos a existir quando o outro nos vê, quando o outro se encontra conosco. Se alguém passa pelo outro e não o cumprimenta, é como se estivesse negando sua existência.

Quando ouvi esse relato pensei: Jesus nos ensina a ver nossos semelhantes e se revela a nós, como um  Sawu bona. Ele nos diz “eu vejo você”, todas as vezes que nos aproximamos d’Ele através da oração e da solidariedade aos irmãos. Encontrar-se com Jesus, no meu entendimento, significa ver e ser visto, amar e ser amado, reconhecer nossas limitações e a necessidade de quem nos cerca. Conhecer a Jesus nos torna capazes de ver: a nós, ao outro e contemplar as maravilhas do seu amor.

Jesus diz  está sempre dizendo a nós, na eucaristia, nos sacramentos na oração “Eu vejo você”.

Querido leitor, de coração, olhando nos olhos te digo: Sawu bona

 

Olhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *